quarta-feira, 29 de dezembro de 2010

FELIZ ANO NOVO!!!





FELIZ ANO NOVO!!!


Que o Ano de 2011 seja repleto de Saúde, Paz, Amor,


Prosperidade, Sucesso e muitas Realizações.


Que as benção de Deus sejam constantes em nossas


 vidas...





RECEITA DE ANO NOVO 



 (Carlos Drummond de Andrade)



Para você ganhar belíssimo Ano Novo



cor do arco-íris, ou da cor da sua paz,


Ano Novo sem comparação com todo o tempo já vivido


(mal vivido talvez ou sem sentido)


para você ganhar um ano


não apenas pintado de novo, remendado às carreiras,


mas novo nas sementinhas do vir-a-ser;


novo

até no coração das coisas menos percebidas



(a começar pelo seu interior)


novo, espontâneo, que de tão perfeito nem se nota,


mas com ele se come, se passeia,


se ama, se compreende, se trabalha,


você não precisa beber champanha ou qualquer outra birita,


não precisa expedir nem receber mensagens


(planta recebe mensagens?


passa telegramas?)


 
 
 Não precisa



fazer lista de boas intenções


para arquivá-las na gaveta.


Não precisa chorar arrependido


pelas besteiras consumidas


nem parvamente acreditar


que por decreto de esperança


a partir de janeiro as coisas mudem


e seja tudo claridade, recompensa,


justiça entre os homens e as nações,


liberdade com cheiro e gosto de pão matinal,


direitos respeitados, começando


pelo direito augusto de viver.


 
 
Para ganhar um Ano Novo



que mereça este nome,


você, meu caro, tem de merecê-lo,


tem de fazê-lo novo, eu sei que não é fácil,


mas tente, experimente, consciente.


É dentro de você que o Ano Novo


cochila e espera desde sempre.




segunda-feira, 27 de dezembro de 2010

A ARTE DE EDUCAR

Mara Rolin


A ARTE DE EDUCAR

Em minha trajetória sempre tive muitos sonhos e ideais, pois é isso que nos impulsiona a viver. Sou graduada em Letras, tenho Pós graduação em Linguística Aplicada a Língua Inglesa e terminei de cursar Pedagogia.

Não foi fácil chegar até aqui, porém as dificuldades também nos fazem evoluir. Quanto a novos projetos, tenho muitos sonhos e desejo torná-los reais.

Sou encantada por Psicologia e Educação Infantil, quero muito ter oportunidade de trabalhar em algo voltado a essas áreas.

Muitas vezes já me senti desestimulada por diversos fatores, mas como acredito que a forma mais eficaz de transformação do ser humano e da sociedade acontece por meio do processo educativo, quero contribuir para que isso aconteça.

Como educadora procuro sempre me espelhar nos bons exemplos que tive e aprender com as adversidades. Sou alguém que entre erros e acertos procura ter atitudes centradas na busca de novos métodos e técnicas que estabeleçam relações entre a teoria e a prática.

Quero contribuir para a qualidade de um processo educativo que prepare para o exercício da cidadania e que não apenas informe, mas que seja capaz de transformar de forma positiva a realidade do educando.

Estamos imersos em um contexto em que mudanças acontecem a cada instante causando transformações. Para que essas transformações sejam significativas, é importante um novo olhar quanto ao sistema educativo.

As escolas precisam se adaptar a essas transformações para desenvolver um processo de ensino/aprendizagem de maneira inovadora, levando os educandos a se sentirem como seres globalizados, capazes de interagir e competir com igualdade no contexto social.

Para que a escola acompanhe as perspectivas da sociedade atual, é importante uma mudança não apenas no que diz respeito aos conceitos, mas de atitude dos profissionais e procedimentos metodológicos. Cabe ao educador adquirir um novo perfil, não ser apenas transmissor do conhecimento, e sim um mediador e aprendiz. De nada adiante equipamentos sofisticados se não houver mudanças na prática pedagógica e, principalmente, no sistema educacional para dar suporte ao educador.

Nessa sociedade tão desigual, acredito que a escola pode possibilitar uma melhor condição de vida aos educandos, desde que escola e alunos estejam preparados. É certo que o professor precisa estar aberto a mudanças, porém, é importante que exista valorização profissional e uma reelaboração do currículo para que os meios/processos de atualização aconteçam de forma significativa.

Diante de tantos aspectos que constituem o saber e o fazer pedagógico, cabe ao educador atualizar-se e avaliar sua ação docente constantemente para realizar um trabalho que estimule e favoreça o desenvolvimento das habilidades e competências dos alunos. Para Paulo Freire o professor precisa "assumir-se como um ser social e histórico, bem como, ser pensante, comunicante, transformador, criador, realizador de sonhos, capaz de ter raiva, porque é capaz de amar".

Nesse sentido, o professor tem papel fundamental, pois exerce uma nobre missão, a missão de formar homens e mulheres capazes de atribuir sentido as informações e serem leitoras críticas do contexto vivenciado, adquirindo uma visão ampla de mundo, para que saibam agir e transformar a realidade significativamente.

Ser Educador é estar comprometido com a “Arte de Educar”, e é nessa perspectiva que o Educador configura-se como um Ser Especial.

“Ser professor é ser condutor de almas e de sonhos, é lapidar diamantes”. (Gabriel Chalita)



Gostaria de compartilhar um dos textos que escrevi e que  faz parte do livro O Segredo de 7 Mulheres.


A Arte de Educar

Mara Rolin

"Educação não transforma o mundo. Educação muda pessoas. Pessoas transformam o mundo”

( Paulo Freire ).



        Em minha trajetória escolar tive diversos tipos de professores, uns eram dedicados, alegres, divertidos, pacientes, compreensíveis, dinâmicos, comprometidos com a qualidade de ensino e com o desenvolvimento dos estudantes. Outros eram mais severos, ríspidos, intolerantes, queriam impor, estavam preocupados com a transmissão de conteúdos.
Tive professores dos quais me lembro superficialmente, mas tive também grandes mestres que ensinaram além do cálculo, da leitura e da escrita. Ensinaram valores essenciais à formação do ser humano, deixaram verdadeiras lições de vida, e contribuíram para a minha formação de maneira significativa, foram inspiradores.

Hoje, sou professora e, diante do contexto atual, é exigido um novo padrão de conhecimento e o processo de construção desse conhecimento exige que o professor seja um “educador” e ser “educador” é um desafio.

Muitas vezes já me senti desestimulada por diversos fatores, mas como acredito que a forma mais eficaz de transformação do ser humano e da sociedade acontece por meio do processo educativo, quero contribuir para que isso aconteça.
Não desejo ser apenas espectadora da vida e sim contribuir para a formação e valorização do ser humano, quero ensinar e aprender sobre a maravilhosa arte de viver. Em relação ao Ensino e Aprendizagem, Educador e Educando, Paulo Freire deixou a seguinte mensagem que nos faz refletir:
A prática pedagógica é algo muito sério. Lidamos com gente, com crianças, adolescentes ou adultos. Participamos de sua formação. Ajudamo-lo ou os prejudicamos nesta busca. Estamos intrinsecamente a eles ligados no processo de conhecimento. Podemos concorrer com nossa incompetência, má preparação, irresponsabilidade, para o seu fracasso. Mas podemos, também, com nossa seriedade e testemunho de luta contra as injustiças, contribuir para que os educandos vão se tornando presenças marcantes no mundo.
Como educadora procuro sempre me espelhar nos bons exemplos que tive e também aprender com as adversidades. Já cometi erros sim, mas aprendi que por meio deles é possível mudar, transformar, acertar, evoluir. É possível adquirir uma nova postura, um novo olhar e novas atitudes.
Quero sempre me atualizar, planejar, criar, incentivar, ter atitudes centradas na busca de novos métodos e técnicas que estabeleçam relações entre a teoria e a prática, entre o conteúdo e a realidade. Quero ser dinâmica, interagir, despertar a consciência crítica, ser mediadora e considerar as particularidades, as diferenças diante de cada momento e de cada situação vivenciada.
Quero contribuir para a qualidade de um sistema educativo que prepare para a vida e que não apenas informe, mas que seja capaz de transformar de forma positiva a realidade do educando. Será que tudo isso é apenas utopia? Uma coisa é certa, os sonhos podem se tornar realidade, mas para isso é preciso ter atitude.
Ser Educador é estar comprometido com a “Arte de Educar”, e é nessa perspectiva que o Educador configura-se como um Ser Especial.

“Ensinar é um verdadeiro exercício de imortalidade. De alguma forma continuamos a viver naqueles cujos olhos aprenderam a ver o mundo pela magia da nossa palavra. O professor, assim, não morre jamais.” (Rubem Alves).

quinta-feira, 2 de setembro de 2010

Leitura

Lançamento do livro" O Segredo de 7 Mulheres"
By Mara Rolin


     Sou Mara A. Rolin, nasci em Mundo Novo - MS, vim para Rondônia ainda pequena e sou rondoniense de coração. Sou Mulher, Mãe, Educadora, sou alguém que entre erros e acertos, acredita que viver é uma aventura maravilhosa, que não estamos neste mundo de passagem e sim para aprender, ensinar e compartilhar os momentos aqui vividos. Sou graduada em Letras, Pós Graduada em Linguística Aplicada ao Ensino da Língua Inglesa, estou concluindo Pedagogia e, atualmente, exerço a profissão de professora.
     Integrar um grupo de 7 mulheres, construindo e estreitando laços de amizade, poder compartilhar sonhos, ideais e um pouco da minha história é um presente, é um momento muito importante que me faz refletir.         
     Sempre quis escrever algo que pudesse contribuir para a valorização da vida e espero ter sido útil ao tentar atingir este objetivo por meio de meus textos que fazem parte do livro “O Segredo de 7 Mulheres”. Em cada texto que escrevi está um pouco do que penso, sinto e busco, um conjunto de minhas vivências e experiências com a contribuição de diversas leituras que me serviram de motivação e embasamento. Há em cada página segredos que revelam otimismo, energia positiva e a certeza de que tudo será bem melhor ao  Acreditar, Agir, Agradecer, Compartilhar e Celebrar a vida.
     Acreditar no potencial do ser humano e espalhar sementes de otimismo, sonhar, acreditar e agir, são alguns dos objetivos do livro“O Segredo de 7 Mulheres”, escrito por um grupo de amigas e recentemente lançado em Alta Floresta D’Oeste-RO. Devido ao significativo resultado deste trabalho, a Prefeitura de Rolim de Moura, por meio da Secretaria Municipal de Educação, Cultura, Esporte e Lazer (SEMECEL), nos deu total apoio quanto a divulgação da obra e organização do evento referente ao Lançamento do livro, que acontecerá no dia 17 de Setembro de 2010, ás 20:00hs, no Teatro Municipal Francisca Verônica de Carvalho.
     Além de propiciar momentos de reflexão, autoestima, valorização da cultura e disseminação da prática da leitura, o evento tem o objetivo de contribuir com a questão socio-cultural. O passaporte para o evento será um brinquedo que será destinado a Casa da Criança e do Adolescente. Por meio deste gesto solidário estaremos contribuindo para que o Dia da Criança seja mais feliz.
     Somos mulheres otimistas e determinadas, servidoras públicas, donas de casa, agentes de saúde, professoras, mães, esposas, e agora, escritoras. Nosso grupo é composto por 7 mulheres, residentes em Rondônia. Mara Rolin, de Rolim de Moura, Thaís Fernanda A. L. F. Darwich, de Porto Velho, Rosana de Souza, Maria Cleusa de Oliveira, Luzia Santos Souza, Gissela Ana Biscaro Giacomini e Solirene Fernandes Silva Zarelli de Alta Floresta D’Oeste.
     Inicialmente não imaginávamos que nossas conversas sobre vivências e experiências pudesse resultar na edição de um livro, contribuindo assim, para a reflexão e valorização da Mulher. Com muita dedicação, persistência, determinação e apoio de muitas pessoas nosso projeto foi concretizado.
     O texto contido na Contracapa do livro “O Segredo de 7 Mulheres”, revela um pouco do segredo contido na obra. “Em qualquer idade é possível sonhar, alimentar projetos, fazer planos, ter metas e buscar felicidade. Viver é trilhar um caminho cheio de expectativas e grandes emoções ... O livro é um convite a todos que desejam espalhar sementes do bem e de alguma forma celebrar  a vida”.

segunda-feira, 23 de agosto de 2010

Video Leitura (Xuxa)

Video Leitura (Xuxa)

domingo, 22 de agosto de 2010

Leitura

Formação do Pequeno Leitor

By Mara Rolin


            

     Sendo a Educação Infantil e Ensino Fundamental a base do processo educativo e tendo como finalidade o desenvolvimento integral da criança, é importante que nesse período o processo de construção da leitura aconteça de forma lúdica, reflexiva e interdisciplinar, especificamente no que diz respeito à formação de um leitor.  

     Para que a criança adquira o gosto pela leitura, é importante compartilhar com ela momentos de leitura para que descubra o sentido, o segredo e a magia das palavras. Desde a infância é possível estimular e desenvolver uma relação prazerosa com a leitura, proporcionando o contato com livros desde os primeiros meses de vida. O exemplo dado por pais e educadores é primeiro referencial para um pequeno leitor. Se uma criança convive num ambiente favorável a leitura, certamente achará essa prática natural e terá maior facilidade no processo de construção da leitura e em adquirir o hábito de ler Para Bamberger (1975): “O desenvolvimento de interesses e hábitos permanentes de leitura é um processo constante, que principia no lar, aperfeiçoa-se sistematicamente na escola e continua pela vida afora através das influências da atmosfera cultural geral e dos esforços conscientes da educação...”

     A prática da leitura não se restringe apenas codificar e decodificar sinais gráficos, mas em saber utilizá-los.O ato de ler caracteriza a relação do sujeito com o mundo que o cerca. Adquirir o hábito de ler depende dos estímulos e das experiências vivenciadas pelos educandos desde a infância,no lar e na escola. “A formação do pequeno leitor deve começar bem cedo;e prosseguir em gradativo aprofundamento, até o final de seu ciclo de estudo, na Escola”. (Coelho (1997: 9)

     O grande desafio por parte da família e dos educadores está na busca de ações que despertem o interesse e o prazer em ler diante das inovações. Os Parâmetros Curriculares Nacionais de Língua Portuguesa orientam: “Formar leitores é algo que requer condições favoráveis, não só em relação aos recursos materiais disponíveis, mas, principalmente, em relação ao uso que se faz deles nas práticas de leitura.” (PCN. Ling.Port.1998.p.71)

     É importante criar uma atmosfera agradável a prática da leitura e disponibilizar a criança diversos gêneros textuais, e diversas fontes de leitura.

A importância dos livros e demais portadores de textos é incorporada pelas crianças, também, quando o professor organiza o ambiente de tal forma que haja um local especial para livros, gibis, revistas etc. que seja aconchegante e no qual as crianças possam manipulá-los e “lê-los”... As crianças, desde muito pequenas, podem construir uma relação prazerosa com a leitura. Compartilhar essas descobertas com seus familiares é um fator positivo nas aprendizagens das crianças, dando um sentido mais amplo para a leitura. (RCNEI, 1998.v.3,p.135)

     Para que o processo de construção da leitura aconteça de maneira significativa, é importante que a leitura seja trabalhada de forma alegre, criativa e divertida para que cause prazer e não por obrigação. Segundo os Parâmetros Curriculares Nacionais de Língua Portuguesa: “Ler por si só já é um trabalho, não é preciso que a cada texto lido se siga um conjunto de atividades a serem realizadas”. (PCN. Ling.Port. 1998)
 
     A leitura deve ser vista como uma prática de integração do “Ser” com o “Mundo” porque ultrapassa as palavras e parafraseando Fanny Abramovich, é por meio desta prática que podemos descobrir outros lugares, tempos, outros jeitos de ser e de agir. Para Paulo Freire (1998): “A leitura do mundo precede a leitura da palavra”. Por meio das experiências vivenciadas pela criança no ambiente em que vive a leitura vai sendo inserida em sua vida, primeiro pela observação de sua realidade, por aquilo que ela lhe oferece para ser “lido” e interpretando, a realidade de cada dia é o que permite a aprendizagem e o conhecimento. Por experiência, posso dizer com propriedade que pequenas atitudes diárias podem desenvolver a leitura significativamente.
 
     Sempre propus diversas situações de leitura para meus três filhos desde muito pequenos, como a leitura de rótulos e nomes de produtos, nomes de comércios, ingredientes de receitas que preparamos, lista de supermercado, o cardápio da lanchonete, os nomes deles e de pessoas da família, os nomes dos filmes e músicas que gostam, entre outras. Após esta experiência de “leitura do mundo”, a leitura da palavra vai acontecendo por meio do processo escolar de uma maneira mais sistematizada. Para Paulo Freire (1998): “... aprender a ler, a escrever, alfabetizar-se é, antes de mais nada, aprender a ler o mundo, compreender o seu contexto, não numa manipulação mecânica de palavras, mas numa relação dinâmica que vincula linguagem e realidade”. Outra situação interessante de leitura que compartilhei com meus filhos foi “nossa caixinha de surpresa”. Preparei uma caixinha de maneira especial, uma caixinha de presente, e sempre colocava bilhetinhos para eles com desenhos e frases bem curtinhas. Além dos laços afetivos que criamos sempre estávamos na expectativa de um novo bilhetinho, ampliando o afeto e desenvolvendo a leitura.
 
     O mundo da leitura envolve múltiplas dimensões e diversos fatores que devem ser considerados para que o processo da leitura se desenvolva satisfatoriamente. Sendo assim, é preciso proporcionar um ambiente agradável e criar estratégias, ações e situações favoráveis, articulando conteúdo e realidade, vivências e experiências para que as crianças possam se apropriar do conhecimento desenvolvendo o processo da leitura significativamente.
 
      A literatura tem a capacidade de despertar em cada um o prazer da descoberta e levar a perceber as relações entre o mundo real e imaginário revelado nas obras literárias.Segundo Nelly N. Coelho “A literatura é um autêntico e complexo exercício da vida, que se realiza na linguagem”. É importante considerar a faixa etária da criança para destinar a elas textos com características que se ajustam ao desenvolvimento cognitivo, emocional, motor e psicológico. É importante escolher textos que despertem o prazer quanto ao ato de ler e sejam vistos como formas significativas de conhecimento que se mostra como possibilidades que vão acontecendo e sendo construídas por cada um de acordo com suas vivencias e experiências.
 
     Um grande aliado para obter o sucesso no processo de construção da leitura e na formação do pequeno leitor é trabalhar com o gênero poético. O gênero poético apresenta riqueza de linguagem, proporciona motivação e diversão. Ao brincar/jogar com as palavras pode-se desenvolver a oralidade, a expressão corporal, o raciocínio, entre outras habilidades. Para Piaget (1990), “a dinâmica cognitiva tem no ato de brincar possibilidade de ampliar conceitos e habilidades, integrando os pensamentos com as ações”. Nesse sentido, observando a própria realidade, de maneira criativa e significativa, as crianças podem construir sua leitura, transformando e ampliando a visão de mundo.
 
     Um poema é construído por meio de expressões cotidianas e palavras combinadas que adquirem novos sentidos, construindo ritmos e imagens, integrando o brincar, o criar, o imaginar, que aproxima, agrada e faz parte do universo infantil. Um poema é capaz de despertar na criança o prazer pela leitura por meio de descobertas, fazendo-a perceber as relações entre o mundo real e o mundo da imaginação. A riqueza presente no gênero poético, aliada ao encanto e sensibilidade que as poesias despertam, é capaz de proporcionar ao leitor diversão e conhecimento.
 
     Por meio de um conto de fadas, de uma fábula, um poema, de uma história contada ou lida, pode-se desenvolver a aprendizagem de maneira lúdica. A riqueza presente nas diferentes histórias, aliadas ao encanto que despertam, proporciona diversão e conhecimento. Por meio da literatura infantil é possível despertar o senso critico e a reflexão sobre diversas situações da vida real, sobre assuntos ligados a ética, cidadania, respeito, sobre a relatividade de valores, além de despertar a imaginação e a criatividade.
     Atitudes simples podem ser algo indispensável para estimular a leitura, contar histórias, ler poesias, brincar de fazer rimas, cantar, visitar bibliotecas, entre outros, são maneiras de desenvolver o hábito da leitura.

     Na minha experiência como mãe, tenho obtido sucesso quanto a despertar o hábito de ler em meus filhos. Procuro sempre ser criativa, invento personagens, mudo a entonação da voz, faço adaptações nas histórias, brincamos de jogo da rima... Minha filha Maria Eduarda se encanta com “A Bailarina de Cecília Meireles”, pois assim como no poema, também tem o sonho de ser bailarina. Meu filho Murilo já brincou bastante com “As Borboletas de Vinicius de Moraes”, inventou novas rimas, inseriu mais cores e novas características ás borboletas. Meu filho Danilo também já se divertiu com “A casa de Vinicius de Moraes”, ele adora que eu cante a música e enquanto estou cantando ele faz gestos, brinca de construir e desconstruir a sua casinha. A Literatura Infantil faz parte da nossa História. Foi ouvindo desde muito cedo muitas historinhas contadas e lidas que minhas crianças aprenderam a amar os livros e se encantar com a magia da leitura/literatura. Como consequencia também aprenderam a ler muito cedo e assim, a leitura/literatura para meus filhos tornou-se algo prazeroso e indispensável em suas atividades diárias.
 
     Por ser um veiculo de sensações, descobertas, conhecimento e diversão, a literatura pode agir como facilitador nos processos de aprendizagem e na formação do pequeno leitor. Por meio de bons textos e da arte de contar historias é possível aproximar, instruir e divertir, estimulando e fazendo a criança compreender e fazer associações de forma significativa, dinâmica e interativa. Ao possibilitar a criança o contato com a literatura utilizando uma maneira agradável é possível fazê-la sonhar, imaginar, sentir, descobrir, compreender melhor o mundo, a si mesma e construir o conhecimento percebendo as relações entre o seu mundo e o mundo revelado por meio da literatura.

Maria Eduarda e Murilo
Momento de leitura com a mamãe

                                                        Danilo "lendo" no banho
                                                                              

Danilo concentrado na "leitura"
                                                                           
Murilo observando um panfleto de supermercado

Maria Eduarda e Murilo em um momento de leitura


quinta-feira, 5 de agosto de 2010

Livro "O Segredo de 7 Mulheres"

LANÇAMENTO DO LIVRO
 "O SEGREDO DE 7 MULHERES"
     O Lançamento do Livro "O Segredo de 7 Mulheres" acontecerá no dia 13 de Agosto de 2010, às 20:00hs,  no Anfiteatro do município de  Alta Floresta D´Oeste RO. Toda a população está convidada a participar do evento e  com um gesto solidário  colaborar levando apenas um quilo de alimento não perecível (por família) que será doado a APAE e a Pastoral da Caridade.
     O livro é composto por uma coletânea de textos sobre vivências e experiências de 7 mulheres que acreditam na força do pensamento positivo, no potencial do ser humano e desejam espalhar sementes de otimismo.
     O evento irá promover momentos de reflexão proporcionando autoestima, valorização da cultura e a disseminação da prática da leitura.
     O livro estará a venda no local.
     Participe conosco deste evento!
            (By  Mara Rolin)

sexta-feira, 28 de maio de 2010

PAZ

EDUCAÇÃO E PAZ
By Mara Rolin


Maria Eduarda

   Em meio a tantos avanços tecnológicos, científicos e conquistas, em uma sociedade cada vez mais independente e global, é preciso ir além, nada disso serve para nada se não primarmos por uma diversidade étnica, cultural e religiosa, favorecendo o relacionamento entre os seres de forma pacífica, respeitando os direitos individuais e coletivos, necessários à preservação da vida e da convivência humana .  
      Estamos vivendo um momento em que precisamos tomar atitudes e agir coletivamente em defesa da vida no planeta.


  É necessário estabelecer a educação da afetividade, do amor ,do aprender a conviver, do questionamento e melhoramento contínuo, do ensinar a lidar com sentimentos e emoções , de não apenas informar mas formar personalidades que não sejam instáveis, insatisfeitas, mas que tenham interesse e capacidade de contemplar o belo, de pensar antes de agir, de expor e não impor, de amar e ser feliz.
Maria Eduarda, Danilo e Murilo


   Os pensamentos e ações precisam ser uma mistura de altruísmo, capacidade de doação e amor ao próximo.
    O Educador Gabriel Chalita em seu livro Pedagogia do Amor faz a seguinte reflexão:

“... como faremos se os valores que deveriam nortear a vida em sociedade parecem cada vez mais esquecidos? Como educar nossas crianças e jovens num tempo em que a aparência vale mais do que essência e a competição e o individualismo teimam em ditar as regras dos relacionamentos, acabando por minar qualquer possibilidade de companheirismo, de amizade e de amor. Acreditamos que as dificuldades, os conflitos, as guerras e a intolerância que gradativamente se apoderam do mundo são resultado dessa total inversão de valores que predomina nas sociedades – configurando um tempo em que até mesmo a esperança parece estar mais escassa. Cabe a nós estar conscientes da importância de nosso papel e amparar, reerguer, reavivar os sentimentos, valores e atitudes que poderão renovar a confiança em dias melhores”. (Gabriel Chalita /- Pedagogia do amor – p.11-São Paulo: Editora gente, 2003.)


   A paz interior, a habilidade de irradiá-la e desenvolvê-la é muito importante e ficar esperando que as novas gerações mudem o que está errado não será possível se pais, educadores e a sociedade não desertarem para o fato de que cabe a cada um, desde já, dar o exemplo, e agir positivamente.

Murilo




É com muito carinho que quero deixar esta mensagem para que seja possível refletir  sobre a maneira como o Ser Humano está vivendo e quem sabe, ter atitudes pró- ativas em busca de uma nova realidade, começando por pequenos atos no dia -a- dia, que somados e compartilhados poderão estabelecer equilibrio e harmonia no ambiente em que vive.

Música "A Paz "
Roupa Nova - Composição: Michael Jackson - Versão: Nando



sexta-feira, 21 de maio de 2010

Educação Infantil


  
Desenvolvimento Infantil
By Mara Rolin
  
“A inteligência surge de um processo evolutivo no qual muitos fatores devem ter tempo para encontrar seu equilíbrio” (PIAGET)



   O processo de ensino e aprendizagem na Educação Infantil deve acontecer de forma lúdica, reflexiva e interdisciplinar, promovendo a integração da criança com o ambiente e com as pessoas que as cercam.         
  Nessa etapa, a construção do conhecimento deve ser prazerosa e significativa visando o desenvolvimento dos aspectos afetivo, perceptivo, motor e social. De acordo com o Referencial Curricular da Educação Infantil, "Propiciando a brincadeira, portanto, cria-se um espaço no qual as crianças podem experimentar o mundo e internalizar uma compreensão particular sobre as pessoas, os sentimentos e os diversos conhecimentos".   Nesse sentido, a intervenção pedagógica precisa acontecer de forma que possa contribuir para o desenvolvimento integral da criança. Segundo o RECNEI, "... cabe ao professor propiciar situações de conversa, brincadeiras ou de aprendizagens orientadas que garantam a troca entre as crianças, de forma a que possam comunicar-se e expressar-se, demonstrando seus modos de agir, de pensar e de sentir, em um ambiente acolhedor e que propicie a confiança e a auto-estima". Ainda com relação ao professor/educador, discorre  Vygotsky, “... o professor desempenha um papel ativo no processo de educação: modelar, cortar, dividir e entalhar os elementos do meio para que estes realizem o objetivo buscado”.






   Ao chegar à escola a criança já possui experiências com a linguagem oral, que varia de acordo com sua realidade. Ao iniciar a escrita cabe ao professor mostrar que o processo é composto por uma estrutura mais elaborada, com características e regras diferentes.

                                         Maria Eduarda(a menina de trancinha), na escola


   Durante o processo de alfabetização é importante proporcionar atividades significativas e contextualizadas permitindo à criança criar e testar hipóteses para que aprenda a atribuir sentido e interagir, associar e fazer correspondência entre os elementos sonoros e o código escrito, conhecendo e compreendendo que há um sistema ortográfico com regras e que é necessário aprendê-lo para utilizá-lo em práticas sociais.

  
                
MURILO



          

 MARIA EDUARDA
   
    De acordo com Paulo Freire: “A leitura do mundo precede a leitura da palavra”. Portanto é importante levar em consideração o conhecimento prévio do educando, suas experiências, sua realidade e apresentar diversas situações e possibilidades de comunicação, e a partir daí, iniciar o processo de aprendizagem sistemática.


DANILO

  Maria Eduarda(1ª apresentação escolar)



Murilo(Alô!)

“O domínio progressivo das diferentes linguagens que favorecem a expressão e comunicação de sentimentos, emoções e idéias das crianças, propicia a interação com os outros e facilitam a mediação com a cultura e os conhecimentos constituídos. Incide sobre aspectos essenciais do desenvolvimento e da aprendizagem e engloba instrumentos fundamentais para as crianças continuarem a aprender ao longo da vida.” (RECNEI)


Gostaria de compartilhar a música seguinte que traz uma mensagem muito bacana sobre o universo infantil,  nos faz refletir sobre esse momento mágico que é a infância, momento  de questionamentos, buscas e descobertas em que pais e educadores precisam estar atentos para que possam contribuir significativamente no processo de desenvolvimento da criança. 

ADRIANA CALCANHOTO OITO ANOS - GABRIEL




A Magia da Poesia

O poema pode atrair a criança e despertar o prazer pela leitura

By Mara Rolin




    O poema é construído por meio de expressões do uso cotidiano e palavras combinadas que possuem novos sentidos, constroem ritmos e imagens, integrando o lúdico, o brincar, o criar e o imaginar, que aproxima, agrada e faz parte da criança.
    No poema “A Casa de Vinícius de Moraes”, Os elementos comuns de uma casa deixam de existir no poema e constituem assim, uma casa ilógica que passa a existir no mundo da fantasia e de acordo com a imaginação de cada um, o que se torna mágico, divertido, curioso e próprio do universo infantil.


                                                                          Danilo



Maria Eduarda

   Dessa forma, o poema é capaz de despertar na criança o prazer pela leitura por meio de descobertas, fazendo-a perceber as relações entre o mundo real e o mundo da imaginação. Segundo Elias José , “vivemos rodeados de poesia”, ou seja, poesia é tudo que nos cerca e que nos emociona quando tocamos, ouvimos ou provamos, poesia é a nossa inspiração para viver a vida."

Poema "A Casa de Vinicius de Moraes"

Era uma casa
Muito engraçada
Não tinha teto
Não tinha nada
Ninguém podia
Entrar nela não
Porque na casa
Não tinha chão
Ninguém podia
Dormir na rede
Porque na casa
Não tinha parede
Ninguém podia
Fazer pipi
Porque penico
Não tinha ali
Mas era feita
Com muito esmero
Na Rua dos Bobos
Número Zero.

Murilo e sua casinha




Video sobre o poema " A casa de Vinicius de Moraes"


Histórias!!! Muitas histórias...





   A Magia das Histórias
By Mara Rolin

                                                                                                 
             

   Por meio de um conto de fadas, de uma fábula, um poema, ou seja, por meio de uma história contada ou lida, pode-se desenvolver a aprendizagem de maneira lúdica. A riqueza presente nas diferentes narrativas, aliadas ao encanto que despertam, proporciona diversão e conhecimento. Por meio de histórias  é possível despertar o senso critico e a reflexão sobre diversas situações da vida real, sobre assuntos ligados a ética, cidadania, respeito, sobre a relatividade de valores, além de despertar a imaginação e a criatividade. 


A princesa Maria Eduarda


VÍDEO CINDERELA




   O mundo do faz de conta, a arte de contar histórias, proporcionam a criança diversão, aprendizagem e a aproximação com a maneira mais formal de conhecimento levando a criança a associar o mundo real e o imaginário e fazer novas descobertas de forma significativa, divertida e prazerosa. Segundo (Bárbara Vasconcelos de Carvalho), “O conto infantil é uma chave mágica que abre as portas da inteligência e da sensibilidade da criança, para sua formação integral".

             Maria Eduarda em "Chapeuzinho Vermelho"



Vídeo - Uma nova versão do conto " Chapeuzinho Vermelho"
Magali em Chapeuzinho Vermelho 2








terça-feira, 18 de maio de 2010

Literatura Infantil



    A importância da Literatura Infantil
By Mara Rolin



    A literatura tem a capacidade de despertar em cada um o prazer da descoberta e levar a perceber as relações entre o mundo real e imaginário revelado nas obras literárias.Segundo Nelly N. Coelho “A literatura é um autêntico e complexo exercício da vida, que se realiza na linguagem”.
    É importante considerar a faixa etária da criança  para destinar a elas textos com características que se ajustam ao desenvolvimento cognitivo, emocional, motor e psicológico.
   É importante escolher textos que despertem o prazer quanto ao ato de ler e sejam vistos como formas significativas de conhecimento que se mostra como possibilidades que vão acontecendo e sendo construídas por cada um de acordo com suas vivencias e experiências.

Maria Eduarda e Murilo


   Por ser um veiculo de sensações, descobertas, conhecimento e diversão, a literatura pode agir como facilitador nos processos de aprendizagem. Por meio de bons textos e da arte de contar historias é possível aproximar, instruir e divertir, estimulando e fazendo a criança compreender e fazer associações de forma significativa, dinâmica e interativa. Para Fanny Abramovich “Ler é um prazer. É uma gostosura".
  Ao possibilitar a criança o contato com a literatura utilizando uma maneira agradável é possível fazê-la sonhar, imaginar, sentir, descobrir, compreender melhor o mundo, a si mesma e construir o conhecimento percebendo as relações entre o seu mundo e o mundo revelado por meio da literatura.


 Murilo, Maria Eduarda e Mara

  A Literatura Infantil faz parte da nossa História. Foi ouvindo desde muito cedo muitas historinhas contadas e lidas que minhas crianças aprenderam a amar os livros e se encantar com a magia da leitura/literatura. Como consequencia também aprenderam a ler muito cedo e assim, a leitura/literatura para meus filhos tornou-se algo prazeroso e indispensável em suas atividades diárias.

                                                 
                     Danilo com seu livrinho de banho         



“O desenvolvimento de interesses e hábitos permanentes de leitura é um processo constante, que principia no lar, aperfeiçoa-se sistematicamente na escola e continua pela vida afora através das influências da atmosfera cultural geral e dos esforços conscientes da educação...”  (Bamberger)










A importância das atividades lúdicas na Educação Infantil



LUDICIDADE E INFÂNCIA
                                                      By Mara Rolin




 Para a criança o brincar é uma atividade divertida, por meio da brincadeira expressa suas emoções, desejos e opiniões.


Danilo Hydalgo

 É possível despertar na criança a imaginação, o interesse e o prazer de novas descobertas por meio da brincadeira, fazendo-a perceber as relações entre o mundo real e o mundo da fantasia. Para Piaget, " a dinâmica cognitiva tem no ato de brincar a possibilidade de ampliar conceitos e habilidades, integrando os pensamentos com as ações".

                                             
                                                               Danilo Hydalgo